Instituto Parati e FESPORTE se reúnem para tratar do Projeto Bom de Bola 2016

16/02/2016
Ana Cristina Zandavale.

Na tarde desta terça-feira (16), representantes do Instituto Parati e da Fesporte se reuniram para discutir a realização da edição de 2016 do Projeto Bom de Bola em Santa Catarina.

A reunião aconteceu no escritório do Bom de Bola, no Itacorubi em Florianópolis e contou com a participação do presidente da Fesporte Osvaldo Juncklaus, do diretor de esportes Luciano Heck e de Jeferson Batista, da Gerência de Esporte de Base e Inclusão. Representando o Instituto Parati participaram José Paulo Teixiera, diretor executivo e Luiz Carlos Fraga, coordenador do Projeto Bom de Bola.

Durante a conversa foram enaltecidos aspectos como a importância do fortalecimento dessa parceria e da realização do Moleque, por atuar como programa preventivo à atividades de risco, incentivo à prática de atividades físicas, ser um meio de descoberta de grandes talentos e principalmente pela valorização que dá à escola, em sua configuração de Campeonato Escolar de Futebol.   

José Paulo fez pontuações sobre o maior enfoque que se pretende dar às áreas de comunicação e educação, melhorando e ampliando a abrangência e o caráter formativo do projeto.

Osvaldo Juncklaus destacou que a realização do Moleque Bom de Bola é uma das ações mais significativas e representativas no esporte escolar de Santa Catarina. “O Moleque é um exemplo em nosso estado a ser seguido por todo o Brasil”.

A edição deste ano envolverá cerca de 100 mil alunos- atletas de 12 a 14 anos oriundos de mais de 1.000 escolas dos 280 municípios catarinenses.

As etapas classificatórias microrregionais começarão em maio, já as regionais serão em  outubro, nas cidades de Quilombo  no Oeste, Ibirama no Leste-Norte, Ipira no Centro-Oeste e Lauro Müller na região Sul. A grande final será no mês de novembro em São Ludgero.