Na pequena Matelândia (PR) os jovens são bons de bola e bons de escola

03/11/2016
 
O gol gerou polêmica, porém é inquestionável o mérito do Colégio Estadual Euclides da Cunha, de Matelândia, na conquista do Bom de Bola Paraná 2016, na categoria Masculino A, na última quarta-feira (02-11), nas finais realizadas em Apucarana. Afinal, o título veio invicto e em sete jogos só sofreram dois gols. “Nosso time jogou com o coração, foi um jogo muito difícil, mas agora somos os melhores do Paraná”, considerou Gilmar Cordeiro Reis Neves, 15 anos, meia armador que bateu a falta e resultou no gol da vitória. A partida realmente foi muito disputada e o maior volume de jogo e as principais iniciativas ofensivas pertenceram ao adversário – o Colégio Estadual Monteiro Lobato, de Cornélio Procópio. 
 
“Não foi por acaso, foi fruto de planejamento e, sobretudo, de muito trabalho”, avaliou o professor Nuno Jaime Junior, o Bozio, de 34 anos. “Durante a greve dos professores (no 1º semestre) treinávamos em dois períodos do dia, fosse frio, calor ou sob a chuva”, contou. Bozio valorizou muito a formação emocional e os aspectos pedagógicos: “não se trata somente de jogar bola, estamos formando cidadãos que serão profissionais e pais de família. Precisamos gerar bons exemplos”. Ele superou problemas disciplinares ao longo do ano e também tem muito orgulho do desempenho escolar do grupo. “Apenas um ou outro tem problema, a média é muito boa”. Entre os gritos de ‘é campeão’, a maior expectativa era de rever a família e os amigos, para dividir a superlativa alegria da conquista. “Temos 500 quilômetros pela frente, mas tenho certeza que encontraremos muita festa em Matelândia”, previu Bozio.