Maria Júlia é um exemplo de dedicação e sucesso no Bom de Bola

14/11/2016

Poucas pessoas podem se orgulhar de dizer que foram tricampeãs do Bom de Bola. Maria Júlia de Souza Ramos, de Londrina, é uma delas. Aos 15 anos, a aluna do Colégio Estadual Tsuro Oguido já conquistou o título estadual do torneio três vezes, a mais recente no último dia 2 de novembro, em Apucarana.

O desejo de jogar futebol veio do exemplo familiar. “Desde cedo via minha irmã treinando e meu irmão joga no Londrina”, conta. “Teve um projeto aqui na cidade, mas o professor abandonou. Quando eu soube que começaram um novo time na escola, fui atrás, comecei a treinar e me apaixonei”, relembra.

A conquista em Apucarana, com uma vitória nos pênaltis contra a equipe do Colégio Maximus, de Arapoti, demorou a ser assimilada por Maria Júlia. “Na hora eu fico sem acreditar, porque quando eu era mais nova não tinha noção da grandeza do feito e de quantas pessoas gostariam de estar no meu lugar. Eu fico muito feliz de ver o sorriso no rosto das minhas colegas de equipe”, declara.

Se a maior ambição não é tornar-se uma estrela dentro de campo, a inspiração vem ali da linha lateral, do treinador Johny. “Me espelho nele. Quero estudar Educação Física e virar treinadora. Quero pegar as garotas desde pequenas e treiná-las. Se o Johny ainda estiver com uma equipe, quero auxiliá-lo”, projeta.

A jovem zagueira também joga futsal, conquistando inclusive o torneio nacional sub-15 disputado em Fortaleza, Ceará, em 2015. Além da oportunidade de viajar e conhecer pessoas diferentes, ela revela o que mais gosta do projeto Bom de Bola: “As barrinhas de cereais”, diz aos risos.