A cidade do esporte foi a sede perfeita para as finais em SC

02/12/2016
 
“Por que São Ludgero?” A pergunta foi recorrente nos dias que antecederam - e também durante - as finais do Bom de Bola SC 2016. Afinal, a pequena cidade de 12 mil habitantes no sul-catarinense (42 km de Tubarão) não está entre as mais conhecidas do estado. A resposta está nos números: o município figura entre os 25 do país que melhor administram recursos em Educação, já atingiu a meta do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) para 2021 e tem o selo do Ministério da Educação de cidade livre de analfabetismo.
 
Mas a frieza dos números oculta aspectos que chamam a atenção de quem visita São Ludgero, começando pelas camisetas de muitos professores da rede municipal, que trazem a frase “Cidade do Esporte”. Maria Marlene Schlickmann, pedagoga que dirige a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, confirma: “temos uma atenção especial ao esporte, como parte da política de inclusão social e da construção da cidadania”. 
 
Voltando no tempo: em 1948, quando a cidade era um distrito de Braço do Norte (a emancipação ocorreu em 1962), os ‘Aventureiros’, a equipe de vôlei masculino local, foi campeã brasileira. “De alguma maneira esse feito ainda nos contagia”, diz a secretária Schlickmann. A Prefeitura mantém escolinhas de base em futebol de campo e salão, vôlei, atletismo, caratê e muay thai, todos nos gêneros feminino e masculino – e, em alguns casos, combinando projetos sociais, focados na população infanto-juvenil de baixa renda. A arte marcial tailandesa tem um professor notável, nada mais do que Sidnei Blasius, campeão mundial da modalidade, que atende a 140 crianças e adolescentes. Com as atividades esportivas, a jornada escolar da rede municipal são-ludgerense se torna quase integral.
 
“O Bom de Bola é o primeiro campeonato de caráter estadual que recebemos e representa muito para nós”, revelou a secretária Maria Marlene Schlickmann. “Além de promover nossa imagem, fomenta o esporte na cidade”, adicionou. O time de futebol masculino local participou como convidado do Bom de Bola e teve um desempenho razoável, chegando às quartas de final. Na assistência, no estádio Reinaldão, além de Schlickmann, o prefeito Ibaneis Lembeck, que não só torciam como tinham a preocupação constante em garantir que o certame sócio esportivo teria a qualidade impecável que teve. 
 
Valeu São Ludgero!
 
Foto: Carlos Stegemann