A paixão que corre nas veias de Gessica Goulart

06/07/2017
Arquivo pessoal

Quem disse que futebol é só para meninos? Essa ‘regra’ não existe para o projeto Bom de Bola, nem para a jornalista de 22 anos Gessica Goulart - que relembra com carinho do tempo de jogadora. Em 2007, ela sentiu o gostinho de correr atrás da bola no maior campeonato escolar de futebol do Brasil. Gessica defendeu as cores da Escola Presidente Juscelino Kubitscheck, de São José, na Grande Florianópolis e guarda boas recordações. 

“Participar do Bom de Bola foi algo diferente, pois você percebia no rosto daquelas meninas o desejo de jogar bola e de se tornarem profissionais mais lá na frente”, enfatiza. 

Atualmente, Gessica é acadêmica do curso de Letras da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ela não se profissionalizou, mas sempre arruma um tempinho extra para bater uma bolinha, mesmo que seja apenas por diversão. “Na quarta e na sexta eu saio mais cedo da Universidade para jogar futebol, o que me deixa leve e me faz ser mais feliz. Jogo futebol de salão em Biguaçu e sintético por dois times, um de Palhoça e outro de São José”, finaliza.