O gigante da Fesporte e sua admiração pelo Bom de Bola

13/07/2017
Divulgação

Paulista de nascimento, Dárcio de Saules é um apaixonado por esporte desde muito jovem. O atual diretor de Esportes da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) é ex-pivô de basquete profissional que trabalha na entidade desde 1996, chegando a coordenar uma das edições do Bom de Bola, competição pela qual guarda carinho mais que especial.

Ele tem 2,05 metros de altura e, apesar de ter construído sua carreira no basquete, garante que é um apaixonado por futebol. Confira nesta entrevista um pouco sobre sua história no projeto.

Como você interage hoje com os jovens do Bom de Bola e o que acha do campeonato?

Dárcio de Saules: Sempre aprendo no convívio com os mais jovens. Fui goleiro e cheguei a treinar em clube, por isto também gosto muito de acompanhar os jogos. A linha de atuação do projeto integra perfeitamente o quadro de competições de futebol da Fesporte e é peça fundamental dentro dos campeonatos escolares de Santa Catarina.  

Qual o papel que o Bom de Bola tem para o jovem que participa do certame?  

Dárcio de Saules: É importantíssimo mesmo para a garotada que não pretende ser um atleta. Acaba adquirindo o mesmo papel para ambos por ser uma ferramenta dinâmica de desenvolvimento social e humano. Claro que para o menino que sonha em ser um jogador ele terá outro sabor.

Qual sua expectativa para a 25ª edição da competição neste ano?

Dárcio de Saules: Espero que o Bom de Bola continue com a mesma vocação de oferecer oportunidades de intercâmbio de culturas e vivências imprescindíveis na formação do individuo. Hoje existe uma concorrência desleal com distrações como videogames e rede sociais em relação ao esporte. Por isso devemos valorizar ainda mais uma iniciativa como esta.